Playlist

segunda-feira, 11 de abril de 2011

"A vida só pode ser compreendida, olhando-se para trás; mas só pode ser vivida, olhando-se para frente." (Soren Kierkergaard)



Sempre depois de uma fase conturbada da vida, você perde muito da confiança de outrora, seja em uma pessoa ou em você mesmo. Sentimentos não muito nobres por vezes passam a habitar seu interior: medo (de machucar-se novamente), fraqueza, rancor, decepção, desprezo, e claro, a desconfiança. Isso rouba seu brilho e torna-se um ciclo vicioso, que se não for interrompido, pode arraigar-se a sua essência e nunca mais se despreender. Assim, chega-se a um momento em que você tem que escolher: confiar novamente na(s) pessoa(s) e em si mesmo, e entregar-se a vida como toda a vontade e coragem de viver, ou sucumbir em meio a esse turbilhão depreciativo, amargurando-se e afastando a todos de sua companhia. 
É díficil não acovardar-se, pois os conflitos internos são intensos, ainda mais pra uma pessoa intempestiva e inteiramente intensa como eu, mas tenho que tomar essa decisão, talvez, pra salvar o amor que sobrou dentro do meu coração. Se quero dar uma chance pra esse sentimento bonito e que em sua essência me faz bem, então tenho que confiar, tenho que ter coragem... e sobretudo, me limpar do passado, dos resquícios ruins, do gosto amargo deixado na alma, para renovar as esperanças, fazer ressurgir a chama que outrora mitigou à mornidão... 
E hoje, decidi com toda a força de dentro, abraçar a vida e ter fé, com tudo que isso implica. Não mais desacreditarei, só darei vazão ao meu melhor, ao que é digno de ser cultivado e exteriorizado...  Quero amar e mais amar, a mim e a todos. Iluminar minha alma e espalhar sentimentos bons até me fazer inteiramente luz. Porque, apesar de tudo, a vontade do amor e de viver sempre impera... Viver é raro e caro, e pra se realizar a fundo, temos que pagar o preço... Não vive-se na defensiva, e sim na ousadia de se saber a vida com toda sua doçura, intensidade, seus pecados e punições... Só assim vale a pena viver!

(Juliana Alves)

Nenhum comentário:

Postar um comentário